Com o tema “Empregabilidade e as formas de trabalho do século XXI”, o painel II do VII Encad irá reunir profissionais de diversas áreas para discutir o assunto. Os painelistas são o Adm. Reinaldo Faissal, mestre em Gestão Empresarial pela FGV-RJ; Adm. Marcelino Tadeu de Assis, professor e consultor; José Ribamar do Amaral Cypriano, professor de cursos de MBA em Gestão de Cooperativas da FGV; e Magda Hruza de Souza Alqueres Ferreira, diretora da ABRH/RJ e especialista em mediação, relações sindicais e negociação. O mediador será o conselheiro do CRA-RJ, Adm. Carlos Roberto Fernandes de Araujo.

O Adm. Reinaldo Faissal explica que a empregabilidade é a capacidade que o profissional tem de se colocar numa organização. E é importante que esse profissional crie características próprias para se distinguir dos outros na busca por um emprego.

“Hoje em dia, o mercado quer tudo no menor tempo possível. É importante ser especialista em determinada área e conhecer as implicações daquele assunto em todas as suas relações. Esse ainda é um diferencial”, explica Faissal, garantindo que cada pessoa deve encontrar um significado personalizado para atividade que realiza. Isso gera muito mais do que compromisso, gera comprometimento.

A qualificação profissional é destacada pelo Adm. Marcelino Tadeu de Assis. De acordo com ele, quanto mais o profissional investe no seu conhecimento, mais ele terá um diferencial competitivo, que lhe proporcionará mais chances do que a outras pessoas.

“Para conquistar a empregabilidade no mundo em que vivemos hoje é preciso um conhecimento sólido da atividade do indivíduo, um domínio de línguas, devido à globalização do mercado de trabalho, e a atualização permanente com livros, workshops e convenções profissionais, como o VII Encad, são pontos importantes”, salienta o administrador.

Para José Ribamar do Amaral Cypriano, os Encads promovidos pelo CRA-RJ têm trazido aos profissionais e estudantes uma grande soma de conhecimentos e filosofias novas do mundo moderno da Administração.

“O VII Encad irá agregar mais valor à carreira do profissional e ajudar as pessoas a se inserir no mercado de forma mais consistente”, garante Cypriano.