Nessa primeira parte da série de vídeos sobre a tragédia em Brumadinho, o Adm. Wagner Siqueira, conselheiro federal pelo Rio de Janeiro, fala sobre a incoerência em classificar o acontecimento como desastre ambiental.

Para ele não há sombra de dúvidas que houve crime ambiental doloso, não pela intenção de matar vidas humanas, e de outros animais, ou de destruir a fauna, mas por assumir o risco ao abusar da capacidade da própria barragem.